segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Carlinhos - Um Jovem, Um Segredo. (Parte 9)


Quase um ano se passa. É dia 13 de abril; O jovem Carlinhos se encontra deitado em seu quarto quando de repente, a porta se abre.

- Feliz 18 Anos!

 É seu avô e seu tio com um bolo recheado de chocolate com cobertura de morango e alguns pedaços de frutas. Na verdade são os ingredientes perfeitos para alegra-lo, uma vez que, Carlinhos adora doces e principalmente bolo. O óbvio acontece e ele, enfim abre aquele sorriso - uma cena rara de se ver - e diz:

- Meu Deus vô, o Senhor ainda lembrando de meu aniversário!

Na realidade, todos os anos era sagrado de seu avô e seu tio sempre acordar Carlinhos no dia de seu aniversário com um bolo e um parabéns. O começo do dia estava mostrando que aquele seria bem diferente da rotina desse jovem que vive mais amargurado que feliz. O sorriso de Carlinhos é bem sincero já que no fundo, seu coração é puro, e apesar de um passado sombrio e um presente nebuloso, esse jovem tenta de todas as formas sobreviver no seu dia a dia. Ele é consciente que, apesar de tudo, ele deve buscar sempre forças para permanecer vivendo, pois o tempo não para. Suas dor, seus sofrimentos e seus traumas por pior que seja, não podem impedi-lo de resistir, até porque um de seus sonhos é casar com a Mel, sua vizinha, na qual ele é perdidamente apaixonado, porém, preferindo manter esse sentimento em absoluto sigilo ele finge não demonstrar.

E por falar em Mel, em meio aquela festa simples, preparada pelo seu avô e seu tio, a campainha toca. Os donos da casa se olham meio que desconfiados, porque eles mesmos preferem não fazer amizade com ninguém, e aquela vizinhança e visto com desprezo pela parte dos dois. Então, Carlinhos pula da cama e ao descer ao piso inferior, ele se dirige a porta que, para sua surpresa, quem está na porta é um entregador que de imediato pergunta:

- É aqui que mora o jovem Carlinhos?

- Sim, sou Eu! responde ele meio que acautelado.

- Tenho um presente a você pelo seu aniversário. É uma Caixa de chocolates e a pessoa que enviou isso disse que sempre soube da data porém, nuca havia tido essa coragem. Seu nome é Melissa sua vizinha - Disse o entregador.

- Tem certeza que foi ela? Pergunta já com ar de alegria, porém ainda receoso.

- Sim, tenho! - confirma o homem que ainda conclui - Ela deixou uma frase pra você que diz: Aquele que planta, colhe! Não desista de ser feliz. Eu torço por você.

Carlinhos ainda está perplexo com a situação e mesmo o entregador já partindo e se distanciando, ele continua estacionado na porta de sua casa, meio sem acreditar, pois, a muito tempo ele não sente uma alegria tamanha, mesmo que no fundo aquilo vai lhe gerar um grande problema...

3 comentários:

  1. Nossa essa história está cada vez mais empolgante não vejo a hora de decifrar todos os enigmas das tristezas de Carlinhos, e espero que acabe bem.

    ResponderExcluir
  2. Qui bom depois de tanta tristeza ele finalmente ficou feliz de verdade!não vejo a hora da proxima de ler a proxima parte!!!!

    ResponderExcluir
  3. leandro azenha.bloco 210 de agosto de 2012 09:44

    to achando que o carlinhos vai conhecer a fjb ai sim ele vai saber oque é felicidade bom é ser da fjb e aqui só falta voce Carlinhos tenho certeza que ai sim o Carlinhos vai saber oque é felicidade e tomara que conheça o fjb azenha. esta muito legal esta historia.

    ResponderExcluir