sábado, 30 de abril de 2011

As Cédulas de Real


"Essa história se baseia em uma reunião realizada por um grupo de cédulas de Real em busca de descobrir quem valia mais. "




Em uma reunião, cédulas de reais debatiam entre si quem tinha o maior valor dentre a sociedade. De repente as cédulas de 2 e 5 R$ dizem:
- Afirmo a todos que somos muito importante, pois, servimos de troco melhor que todos vocês e estamos em todos os bolsos brasileiros.
Neste exato momento outras duas se manifestam com total discordancia. eram as cédulas 10 e 20 R$:
- Alto lá vocês dois! quem disse que estar no bolso representa algum valor? Nós, diferente de vocês, estamos nas gavetas de caixas nos ônibus, supermercados, lojas, restaurantes e etc. enfim, todos os estabelecimentos comerciais param se não estivermos presente. Por isso nós é que somos mais valiosos.
Foi então que cheios de si e pasmos com tamanha incompreensão por parte dos seus colegas referente ao verdadeiro valor, Exclamam em alta voz as cédulas 50 e 100 R$:
- Parem já com isso! Como vocês não tem noção de valor! Por isso é que são pequenos e pra sempre continuarão a ser! Nós sim temos o maior valor. Pois em todos os cofres particulares, de empresas e de bancos, somos nós que reinamos. ninguém perde tempo armazenando cédulas tão insignificantes como vocês que, inclusive quando as tem, providenciam o mais rápido possível substituí-las por nós. Sabe por que? Porque somos as cédulas de maior valor econômico em nosso País.
Nesse momento, entra um grupo de moedas de Centavos e de 1 R$ e logo respondem:
Por que tamanha discussão? O maior valor não está nos números que vocês carregam ou muito menos o ambiente que vocês estão, mas sim na sua história e no que verdadeiramente representa para a nação. Nós também estamos nos bolsos como vocês 2 e 5 R$, nós também estamos nas gavetas de caixas nos estabelecimentos comerciais como vocês 10 e 20 R$, como também estamos nos grandes cofres de nosso País, porém, o que nos difere e que por mais que sejam valiosos, em todas as transações vocês acabam sendo substituídas por nós. E por fim, mesmo antes de vocês existirem nós já éramos a tal ponto que o lugar onde vocês são fabricados carregam o nosso nome. Casa da Moeda.
Moral da História: Nunca busque valor nesse mundo e muito menos reconhecimento por parte daqueles que estão ao seu lado. Isso só traz decepções e frustrações. Parabéns pelo seu dia trabalhador.

Confira também: Cacheadus, Encaracoladus, Ondulus ou Lissus

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Um Caminhão de Covardia


"Davi que foi menosprezado...atirou uma pedra com o uso de uma funda e atingiu o centro da testa como o tiro de um fuzil e matou o gigante..."





Uma passagem curiosa na narrativa bíblica informa que houve um certo guerreiro cujo nome era Golias, que fez parte das tropas dos filisteus (atualmente são conhecidos como palestinos. Nesta passagem ele teria desafiado os judeus a uma batalha onde se apresentaria um guerreiro judeu para enfrentá-lo. Na narrativa Golias tinha a estatura de 6 côvados e um palmo, e pelo que pesquisamos dentre os mais renomados institutos de pesquisa europeus e norte-americanos, a medida de um côvado na antiguidade era de aproximadamente 66 cm. Deste modo e sabendo que a medida de um palmo é convencionalmente reconhecida como de 22 cm, Golias teria então a estatura total de aproximadamente 4,18 m. Considerando-se que todo homem poderia estar calçando alguma espécie de calçado e neste sentido Golias não seria diferente, calçando entre o número 55 a 65,  teria o mesmo uma medida mínima de dez cm de espessura para suportar seu peso, com medida de apoio no calcanhar de pelo menos vinte centímetros. A aparência de Golias seria então de aproximadamente 4,38 m, ou, quase quatro metros e meio (considerando ainda o uso de um capacete).

Davi pelas escrituras era franzino e o menor na casa de seu pai. A estatura e porte físico de Davi não o conferiam como um guerreiro nato e portanto não ficava na frente de batalha, era destinado a cuidar das ovelhas de seu pai. É de se imaginar que Davi não teria muito mais do que um peso entre 50 e 60 kg. Portanto a potência dos golpes de Davi não alcançariam mais do que 90 kg de força se tivesse preparação para este fim. Como não era guerreiro podemos considerar que a força de seus braços não alcançassem muito mais do que 70 kg de força. Para se ter idéia do que isso representa, um veículo peso médio como o Gol, por exemplo, em velocidade constante de 30 km/h ao se chocarem contra uma caixa de madeira reproduzem a potência total de 150 kg no impacto. O mesmo que um lutador peso pesado poderia conferir com um golpe na mesma caixa. Davi não poderia reproduzir este efeito, ou seja, sua força nesta comparação seria equivalente ao mesmo veículo na metade da velocidade, o que não destruiria a caixa, poderia conferir apenas alguma quebra parcial.

Golias não tinha este peso, era sim muito maior, aliás várias vezes o peso de Davi. Golias teria um peso estimado entre 6 e 7 toneladas. Portanto a potência total de seu golpe poderia alcançar facilmente a força de 10 ton. Para comparar é como se um caminhão carregado com uma carga de mais de 9 ton na sua totalidade, em uma velocidade constante de 50 km por hora atingisse a mesma caixa encostada em uma parede. Este impacto destrói totalmente a caixa, a parede, e tudo o que estiver atrás. Esta era a força comparada entre o gigante Golias e a força dos braços de Davi que foi menosprezado pelo gigante que ao vê-lo retirou seu capacete e zombou do pequeno Davi. Este atirou uma pedra com o uso de uma funda e atingiu o centro da testa como o tiro de um fuzil e matou o gigante que tombou no chão. Agora, não me pergunte como!

sexta-feira, 22 de abril de 2011

O Mar do Esquecimento!



"Eles tiveram no período pré anúncio e pós anúncio a oportunidade de se arrependerem.  Eles tiveram sua última chance de se arrependerem."



Quem não conhece a história de Noé e sua Arca repleta de animais de todas as espécies? (Gn. 6, 7, 8, 9). Agora, porque a bíblia não cita um sequer dos que morreram afogados no dilúvio? A resposta é simples: Quem não chama a atenção de Deus não tem a atenção de Deus. Na verdade bem antes do anúncio do dilúvio, o que não faltou foram oportunidades para aquele povo que permaneciam no pecado. Segundo a bíblia, "a terra estava corrompida à vista de Deus..."(Gn. 6:11), ou seja, se eles se corromperam é porque deixaram a prática do certo para o errado. E isso não foi de um dia para a noite. Inclusive quando se usa o termo: "o fulano caiu na fé", na verdade ele já estava caindo a muito tempo, embora com tantas opções de arrependimento surgindo a sua frente. Assim era o povo naquela época que ao persistir no seu erro, permitiram Deus de se esgotar em paciência como está escrito: "...Resolvi dar cabo de toda carne, porque a terra está cheia de violência dos homens..."(Gn. 6:13).
O interessante é que mesmo após o anúncio do dilúvio quando Noé chegou a comunicar a todos, eles preferiram desprezar ao apelo de Noé e continuar nas suas imundícias. Foi então que Noé começou sua jornada de trabalho erguendo aquela imensa Arca de madeira. Imagino todos ao passarem pela construção de Noé, zombando e blasfemando contra Deus. Foi até uma certa prova pra Noé ter que suportar tanto desaforo, porém, como o foco dele era de apenas obedecer, continuou ignorando tais palavras. E Deus só na expectativa de possivelmente alguém se arrepender enquanto era tempo ou até mesmo alguém da família de Noé desistir da tarefa.
Passado o tempo, chegou o tão aguardado dia e enquanto os animais eram colocados -em ordem por casal de cada espécie- para dentro da Arca, Deus em sua infinita misericórdia ficou a observar na ânsia de em sua última chance, alguém se arrepender definitivamente, porém, por não ver nenhuma manifestação, pelo contrário, via-se mais blasfêmia e ignorância por parte de todos, esperou entrar o último e imediatamente fechou a porta.(Gn. 7:16). Foram no total 40 dias de chuva intensa sobre toda terra até morrer o último ser vivente(Gn. 7:21-23) e 150 dias até toda água ser minguada, ou seja, escoada.
Eles tiveram no período pré anúncio a oportunidade de se arrepender. Eles tiveram no período pós anúncio a oportunidade de também se arrependerem. Eles tiveram sua última chance de se arrependerem. E Você já teve inúmeras oportunidades de se arrepender. Mesmo antes e após o aviso do Espírito Santo de se concertar com Deus. Talvez essa seja sua última chance que, antecede o dilúvio, uma vez que, se isso acontecer a porta vai se fechar e a porta que Deus fecha ninguém abre. Nesse caso, prepare-se para ser mais um no mar do esquecimento.

domingo, 17 de abril de 2011

Você Tem Um Valor?


"Qual valor tem um cheque de Um Milhão de Reais sem a devida assinatura?"




Assim é comparado o cristão sem o batismo com o Espírito Santo.

Você Agora tem esse valor?

Então, Conte-nos sua experiência com o Espírito Santo nesses últimos 21 dias.