quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

O QUE NÃO ESCREVI



"É um testemunho vivo baseado em nossa publicação "D Maiúsculo ou d Minúsculo"."





Optei em publicar algo que achei fundamental para que todos entendam o porque de sempre estarmos aqui utilizando de nosso tempo(que por sinal é mui precioso). É um testemunho vivo baseado em nossa publicação "D Maiúsculo ou "d" Minúsculo. Espero que através dessa história real, você possa mais uma vez meditar em sua vida se está sendo literalmente para Deus ou para "alguém". Antes de soar A ÚLTIMA TROMBETA.
Email na íntegra:
Amigos, são nos detalhes mesmo que, quando vemos, se não vigiarmos, estamos fracos. Sou TESTEMUNHA VIVA DO QUE ESTÁ RELATADO AQUI: em outra época, e conto isso para assumir em minha vida a veracidade deste tema, enquanto eu muito corria dentro da própria igreja, resolvendo muitos compromissos, a ponto de, por vezes, me esgotar fisicamente, quando "dei por mim", me acordei na cama de um hospital cheio de sangue, com um problema sério de saúde. Repito, isto servindo a Deus FISICAMENTE COM FERVOR, mas, ESPIRITUALMENTE, estava mal. Por me dedicar a algumas coisas, achava que isto era estar bem com Deus, e mal tinha comunhão com Ele quando chegava em casa, ao acordar, ao assumir minha fé, em meio a família não convertida, e em outras situações.A correria não significava comunhão com Deus, pois, na hora da minha intimidade, pensava já ter agradado a Deus o dia todo. Verdade é que, a minha muita preocupação com trabalhos fora da obra (e dentro também), com estudos, com questões pessoais, era maior que a minha intimidade com Deus. Era o perfeito exemplo de Marta e Maria, por sinal, foi esta palavra que me colocou no meu devido lugar: Marta estava sim servindo a Jesus, preocupada nos afazeres, em preparar uma comida, varrer a casa, ou cuidar do que fosse para o próprio Senhor Jesus; massss, não tinha escolhido a melhor parte!E isto é muito sério! Ter uma responsabilidade mínima que seja em algum grupo, ser até mesmo um jovem destaque em determinada atividade, não quer dizer, de forma alguma, que há nisso uma comunhão com Deus ou que se tem ali uma pessoa espiritual. Assim, logo, de forma desapercebida, se vem uma brecha (justamente a brecha de não Ter o Senhor Jesus em Primeiro Lugar), como nos ensinou o Pr. Acontece que aos poucos, começamos a tratar as coisas de Deus e Espirituais de qualquer forma.Bem, isso foi o que me aconteceu, quando acordei na cama de um hospital (e quem já acordou em um hospital sabe do que estou falando, pois retomando a consciência reconhecemos um teto estranho, pessoas estranhas e conversas estranhas, até ver que alguma coisa, que ainda, no caso, eu não sabia o que era, tinha acontecido).Na verdade acabara de acontecer o extremo da falta de comunhão com Deus. E a grande bênção do meu aprendizado, foi me acordar nesta situação e pensar em Deus Primeiro Lugar, antes mesmo que a minha própria família ou o que fosse, mas ERA TARDE. Pela misericórdia do Senhor Jesus eu não morri, pois poderia ter morrido, mas Deus me conservou para que eu aprendesse e por que Ele me ama, como ama você.MAS, a minha falta de comunhão já tinha me levado para um hospital, enfermo.Fui me lembrando da minha família, do COMPROMISSO COM O GRUPO JOVEM, que deveria estar já no horário, pela minha imaginação, mas eu estava ali, preso e chateado comigo mesmo e não com Deus.Literalmente dei com a cara no chão (porque dei mesmo e me arrebentei todo, fisicamente, assumo), para aprender que eu não sou nada e que tenho que estar ligado a videira, não com medo de voltar o diabo para minha vida, mas por Temor, Alegria em Deus, Dependência e Amor e Etc.São as coisas que tenho que aprender a cada dia para avaliar para mim mesmo o meu Grau de Espiritualidade. Não foi e não é fácil, abrir mão de mim mesmo, e não é a cada dia. Mas vira e mexe, ou sempre, tenho que estar me reavaliando para saber o que está dentro do meu coração: Amor a Jesus ou, agora sim, com letra minúscula, vontade de ser abençoado.É isso aí, meu depoimento, mas que tenha eu, e tenhamos nós, o desejo de nos entregar a cada dia. E, ainda que nos falte este AMOR SINCERO A DEUS, devemos pedir para que Ele nos dê. A prova é perguntar para nós mesmos se Amaríamos a Deus sem todas as bênçãos que buscamos para nós mesmos. Claro que temos que ser abençoados, mas cabe refletir as intenções de nossos corações. Pense nisso

Enviado por J.G.

9 comentários:

  1. Me perdoe mas...DEUS É O MEU ÚNICO E MAIOR AMOR e as bençãos vem ou não ;são conseqüências da minha intimidade com ELE e nada me abala por que ELE é o meu maior TESOURO,acredite ELE me basta e nele sou mais que vencedora!!!100% nos braços do SENHOR JESUS.DEUS abençoe a todos.

    ResponderExcluir
  2. Essa parte em que ele diz "que devemos amar a Deus independente das bençãos que Ele têm para nos dar", me fez lembrar de um pensamento que tive já à algum tempo.

    Eu amo o meu pai, porque ele é meu pai e não pelas coisas que ele me dá. Até porque as vezes ele não me dá nada. Se eu amo meu pai terreno assim, porque não posso amar a Deus da mesma forma, se foi Ele quem criou o meu pai terreno? Porque eu só penso em Deus como uma fonte de bençãos?

    Parabéns pelo blog Pastor. A gnt não pode dizer que está mal instruído.

    ResponderExcluir
  3. Deise Souza - São Jerônimo1 de dezembro de 2010 10:32

    Isso serve para nos estimular mais ainda no que se diz respeito a total intimidade com Deus. Temos que trazer esse exemplo pra nós como um puxão de orelha.

    ResponderExcluir
  4. marcelo Hiroko - Chiyoda/Tokio1 de dezembro de 2010 13:46

    Por Isso que não vale a pena sairmos do fogo. Por isso que nossa força tem que estar no voto.

    ResponderExcluir
  5. DEUS É O MEU PRIMEIRO AMOR e PAI, é a sinceridade desse AMOR e a comunhão com ELE,que me dão méritos de receber as demais bençãos .um abraço.

    ResponderExcluir
  6. EDUARDO GUEDES - DIADEMA - SÃO PAULO2 de dezembro de 2010 09:29

    QUE EXEMPLO DE VIDA. ACREDITO QUE HOJE ESSE RAPAZ NÃO SÓ ESTÁ BEM MAS QUE NUNCA MAIS TENTARÁ SAIR DA PRESENÇA DE DEUS. ELE NÃO É LOUCO NÉ?

    ResponderExcluir
  7. gabriela issoton - lajeado-rs2 de dezembro de 2010 10:32

    gostei do testemunho e gostei da outra publicação. me ajudou bastante no momento em que eu mais preciso. obrigada j.g.

    ResponderExcluir
  8. Olá Pastor,

    A comunhão com Deus é o nosso sustento diário, não adianta nada fazer parte de um trabalho ou projeto se não tivermos a estrutura espiritual. E isso só quando estamos prostados aos pés de Jesus.

    Graziella Santos

    ResponderExcluir
  9. bah pastor 5mim antes da reunião Deus me teu
    a mesma palavra que eu estava sendo Marta
    eu queria ir embora pra casa resolver alguns problemas e me esgueci da melhor parte!
    que Deus me perdoe a minha indolência.

    ResponderExcluir